Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



2568

Ultimas Noticias

08.08.2014 - Sindicatos convocam ato de repúdio contra demissões e denunciam insensibilidade da RBS

Já é do conhecimento de todos quão vergonhoso é a situação na RBS que está demitindo a rodo. Além de dispensar os trabalhadores, seus representantes se recusam a receber dirigentes sindicais da categoria. Nesta quinta-feira (7/08), em Florianópolis, Santa Catarina, eles foram impedidos de entrar na redação do Diário Catarinense quando foram se solidarizar com os jornalistas devido ao processo de demissões em massa promovido no RS e SC. De acordo com informações do site dos jornalistas catarinenses eles foram barrados por determinação vinda da sede da RBS em Porto Alegre.

Após alguns minutos aguardando, o presidente do Sindicato dos Jornalistas de SC, Valmor Fritsche recebeu uma ligação telefônica de Porto Alegre. O assessor jurídico da RBS, Ary dos Santos, argumentou que quem estava autorizado a admitir a entrada na redação não se encontrava no prédio e por isso os representantes da categoria não poderiam entrar.

Fritsche contra-argumentou que o livre acesso dos dirigentes sindicais aos locais de trabalho dos jornalistas estava previsto em Convenção Coletiva da categoria e que qualquer outra chefia poderia autorizar. “Esta convenção não vale nada”, reagiu o advogado. Questionado sobre estar ciente de que a empresa estaria “comprando uma briga” desnecessária com o Sindicato da categoria e rasgando a Convenção, o preposto da RBS finalizou a conversa: “É posição da empresa, vocês não entram, e ponto”.

Revoltado, o presidente da FENAJ, Celso Schröder ainda tentou dissuadir o supervisor de serviços do Diário Catarinense, Bruno Ribas, que foi encarregado de barrar os dirigentes. Este, no entanto, disse que era ordem da empresa e que nada poderia fazer.

“Esta postura da RBS configura uma prática antissindical que vai ser denunciada internacionalmente”, reagiu Schröder, informando que a FENAJ apoiará as medidas que o Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina tomará contra esta agressão aos jornalistas e ao movimento sindical da categoria. “Este é um exemplo claro da responsabilidade social que a RBS apregoa”, finalizou o presidente da FENAJ.

Aqui no RS, o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, Milton Simas, protocolou, no Ministério Público do Trabalho (MPT) da 4ª Região, uma representação contra as demissões ocorridas no Grupo RBS. O documento solicita ao órgão medidas cabíveis para reverter a situação e audiência entre o sindicato, empresa e MPT.

Diante desse quadro, os sindicatos dos Jornalistas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, juntamente com a Federação da categoria realizam hoje à tarde, às 17 horas, em frente ao jornal Zero Hora, uma manifestação em protesto contra as demissões e a postura da empresa de não dialogar com as entidades representativas dos trabalhadores.



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012