Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



4855

Ultimas Noticias

10.05.2016 - Repórteres da Globo sofrem agressão

Nos últimos, três entradas ao vivo de jornalistas da Globo foram ‘invadidas’ durante cobertura das ocupações das escolas em São Paulo. Segundo Daniel Castro no Notícias da TV, os jornalistas da emissora estão assustados e temem que repórteres sejam agredidos por estudantes. Nessa última quinta-feira (5), a Globo enviou seguranças para acompanhar os profissionais no Centro Paula Souza. A primeira invasão de link aconteceu na segunda-feira (2), em reportagem de André Azeredo, quando uma pessoa apareceu no vídeo e começou a gritar “A realidade é dura, a Rede Globo apoiou a ditadura”. Ontem, no início do Bom Dia São Paulo, um manifestante gritou “Globo golpista”. Já no SP TV 1ª Edição, enquanto Sabrina Simonato informava sobre o imbróglio da reintegração de posse da escola, alguém caminhou em direção à repórter com uma faixa que dizia “Sorria, você está sendo manipulado”, com o logo da Globo em destaque. Na ocasião, dois seguranças acompanhavam Sabrina e impediram que o jovem se aproximasse. Além de fazer entradas ao vivo do alto de prédios – como já foi feito nas manifestações –, os chefes do jornalismo da Globo também consideram a possibilidade de exibir material gravado, diz Castro.

E tem mais: A equipe da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiânia (GO), foi hostilizada durante a inauguração do novo terminal de passageiros do Aeroporto Santa Genoveva na última segunda-feira (9/5). A repórter Patrícia Bringel fazia uma transmissão ao vivo quando começou a ser vaiada.

Os manifestantes gritavam “O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”, no momento em que a jornalista havia acabado de ser chamada para o link no telejornal "JA 2ª edição", durante o discurso da presidente Dilma Rousseff (PT). O coro começou baixo, mas logo se intensificou.

De acordo com o Jornal Opção, no fim do evento, a repórter preferiu aguardar o saguão do terminal se esvaziar para poder ir embora, temendo represálias. "Vai que eles me marcam. Vou esperar todo mundo ir embora", afirmou aos colegas.

Hoje pelo menos três jornalistas foram agredidos durante a manifestação contra o impeachment no Centro de Vitória, segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado (Sesp). O vídeo acima mostra o momento em que um homem agride os jornalistas.

Ainda de acordo com a Sesp, o homem, que deu socos e pontapés nos profissionais, foi identificado e será levado para a delegacia.

Um outro manifestante, ligado ao Sindicato dos Portuários, é suspeito de tentar jogar um rojão de escala 4 em um dos jornalistas. Ele foi preso em flagrante e levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vitória. Camilo de Lelis Santos Cardoso pagou fiança de R$ 5 mil e foi liberado.

Entre os agredidos, estão dois repórteres da Tribuna Geilson Ferreira e Sérgio Porto  e André Falcão da TV Gazeta. Os três registraram ocorrência na delegacia.

Há um vídeo disponível no site G1 (http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2016/05/espirito-santo-tem-atos-contra-o-impeachment-de-dilma.html) vídeo mostra o momento em que os policiais detêm o manifestante que tentou jogar a bomba no repórter da TV Gazeta, que conseguiu desviar. O Sindicato dos Jornalistas do estado (Sindijornalistas) repudiou a truculência dos manifestantes.

"Esses manifestantes que confundem posição das empresas de comunicação com o trabalho legítimo dos trabalhadores jornalistas não merecem estar nas ruas em defesa da democracia. É inaceitável impedir a liberdade de imprensa, um dos pilares da garantia de um país livre e democrático", disse em nota.

A diretoria do Sindijornalistas também informou que vai pedir a apuração dos fatos e vai processar os responsáveis pelas agressões. "Todos têm direito de manifestação, mas de forma pacifica e responsável", completou a nota. Fonte: Uol, G1 e Portal Imprensa.



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012