Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



4858

Ultimas Noticias

11.05.2016 - Empresários de mídia e jornalistas brasileiros são citados no Panama Papers

No último sábado (7/5), uma reportagem de Fernando Rodrigues, do UOL, revelou que pelo menos 14 empresários e diretores de empresas de mídia, parentes ou jornalistas estão ligados a offshores criadas pela Mossack Fonseca, na investigação denominada Panama Papers. Nomes ligados à Globo, SBT, Estadão e Abril estão nos papéis.

Entre os citados estão uma neta de Roberto Marinho, fundador da Globo; diretores e ex-diretores do Grupo Globo, a dona da TV Verdes Mares, o apresentador Ratinho, do SBT; um sócio do grupo Bloch; o dono da TV Pajuçara; e o sócio das TVs Studio Vale do Paraíba e Jaú. Ainda constam Ruy Mesquita Filho, de O Estado de S.Paulo; o presidente do Conselho de Administração do Grupo Estado, Walter Fontana Filho e o jornalista José Roberto Guzzo, da Editora Abril.

A matéria ressalta que a legislação brasileira permite que os cidadãos tenham uma empresa num paraíso fiscal, desde que a operação esteja registrada no Imposto de Renda do proprietário.

Caso a caso

Antonio Luiz Droghetti Neto é acionista e membro do conselho das TVs Studios Vale do Paraíba e TV Studios de Jaú, ambas pertencentes ao Grupo Silvio Santos.

Nos documentos, ele aparece como procurador da Gertie Services Corp., offshore mais antiga e registrada pelo escritório brasileiro da Mossack em nome de outros procuradores antes de Droghetti.

Carlos Schroder, diretor-geral da Rede Globo, é apontado como único acionista da Denmark Holdings Incorporations, criada em 2010, nas Ilhas Virgens Britânicas. No registro da empresa, ele informou como endereço do edifício sede da Rede Globo no Rio de Janeiro. A offshore de Schroder está legalmente declarada.

Helena e Luiz Eduardo Velho da Silva Vasconcelos tiveram ligações com a Rádio Globo. Ambos assumiram, com mais três pessoas da família Marinho, a diretoria da Veurne Capital Inc., offshore sediada nas Ilhas Virgens Britânicas. Os empreendimentos foram declarados à Receita Federal.

O ex-senador João Evangelista da Costa Tenório (PSDB) é proprietário da TV Pajuçara, emissora sediada em Maceió e afiliada à Rede Record. Ele e o filho aparecem nos arquivos como acionistas e beneficiários de duas offshores – West Eight Corp., aberta na Flórida (EUA), e Brickland Overseas Ltd., aberta nas Ilhas Virgens Britânicas.

Colunista de Veja, José Roberto Guzzo ainda integra o Conselho Editorial do Grupo Abril, responsável pelas publicações. Aparece como beneficiário final da panamenha Henshall Group S.A., ao lado de Roberto Andreoni Guzzo.

Marluce Maria Dias da Silva, diretora da TV Globo de 1999 a setembro de 2002, comprou em 98 a Hopton International Corp. Sediada nas Bahamas, a empresa foi mantida por Marluce até ser encerrada em dezembro de 2000.

Paula Marinho, uma das netas de Roberto Marinho, fundador do Grupo Globo, recebeu e pagou faturas relativas a três offshores criadas em 2005 e reativadas por Alexandre Chiappetta de Azevedo em 2009. Na época, Alexandre de Azevedo era casado com Paula. Ambos não aparecem como acionistas ou representantes de offshores. Via assessoria, ela negou a participação nas empresas.

Pedro Jack Kapeller é sobrinho de Adolpho Bloch, fundador das já extintas revista e TV Manchete. Sócio do grupo Bloch, foi responsável pela venda da emissora, em 1999. No mesmo ano, assumiu com parentes os cargos de procuradores da Iado Corporation.

Carlos Roberto Massa, o Ratinho, aparece como diretor da offshore Cambara Limited. A empresa foi criada pela Mossack Fonseca em novembro de 1999, após solicitação feita pelo HSBC da Suíça. As relações do apresentador com o banco já são conhecidas desde o ano passado, graças às revelações do caso SwissLeaks. Ratinho é apresentador do SBT e dono da Rede Massa de Televisão.

Rossana Fontenele Berto, diretora do Grupo Globo, controla a offshore Howell Finance Ltd. junto com seu marido.

Ruy Mesquita Filho foi diretor do Jornal da Tarde, mas hoje não atua no grupo. A offshore em seu nome é a Chapman Equities S.A., fundada 2013, e ela se destina à administração de bens na Suíça.

O presidente do Conselho de Administração do Grupo Estado, Walter Fontana Filho, tem uma offshore. Neto do fundador da Sadia, figura como diretor e acionista da Hartley Consulting Corporation, criada em dez.2002 e sediada nas Ilhas Virgens Britânicas.

Entenda o caso

A série Panama Papers veio à tona em 3 de abril deste ano, como iniciativa do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ). Os dados sobre o escândalo fiscal foram obtidos pelo jornal Süddeustsche Zeitung, cujo material está em investigação há cerca de um ano. Fonte: Portal Imprensa



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012