Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



6385

Ultimas Noticias

05.07.2017 - Centrais querem pressão total com urgência na reforma trabalhista aprovada

O plenário do Senado aprovou terça (4), com 46 votos favoráveis e 19 contrários, requerimento de urgência para a tramitação do projeto da reforma trabalhista (PLC 38/2017). A votação está prevista para a próxima terça (11) e as Centrais Sindicais já orientam suas base, para que em todos os estados aumentem a pressão sobre os senadores. O presidente da CTB Adilson Araújo, que acompanhou em Brasília a votação do requerimento, avalia que a aprovação da urgência mostra a pressa do governo em aprovar a matéria. “Denunciado por corrupção, Temer e sua tropa de choque pretendem atuar para retirar os direitos trabalhistas”, denuncia. Ele conclamou a militância da Central a se empenhar na pressão aos senadores, especialmente em suas bases eleitorais.

"Dizem que o medo dos senadores é justamente a pressão nas bases. Então, a ideia é justamente furar o bloqueio e mostrar nossa indignação" afirma o presidente da CUT, Vagner Freitas. Para o dirigente, as redes sociais também devem ser usadas com força total.

Internet - Vagner recomenda a utilização do site NA PRESSÃO (napressao.org.br), lançado pela CUT, onde há uma campanha específica para a reforma trabalhista. A plataforma proporciona acesso direto a todos os canais e redes sociais dos senadores.

Tramitação - Apesar da urgência, todos os senadores poderão se manifestar sobre o projeto. Nesta quarta (5), a discussão da reforma trabalhista terá início às 14 horas e se estenderá, no máximo até as 22. Amanhã (6), os senadores debatem o texto das 11 às 14 horas. Na próxima terça (11), às 11 horas, será a vez dos líderes partidários, que encaminharão a votação.

Pilatos - O senador Paulo Paim (PT-RS) lamentou a pressa para votar a matéria e disse os parlamentares estão traindo o povo brasileiro. "O Senado dá uma de Pôncio Pilatos: lava as mãos e deixa que Cristo – no caso, o povo – seja crucificado porque o Senado não pode mexer uma vírgula em duzentas mudanças na CLT", disse Paim.

http://www.agenciasindical.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=7017



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012