Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



712

Ultimas Noticias

23.05.2013 - Proposta Mediada no MTE é aprovada pelos trabalhadores baianos

Diante dos impasses no acordo salarial entre o SINTERP/BA e o sindicato patronal, as partes propuseram uma mediação no MTE. Após discussão e sugestões apresentadas na mediação, no dia 14/05, o Sindicato dos trabalhadores convocou uma assembleia, no dia 16/05, para discutir a proposta do MTE, a fim de acabar com os desgastes nas negociações da Campanha Salarial 2013. A proposta também estaria sendo analisada pelo patronato. Sem avançar praticamente em nada desde março, considerando que o SINTERP/BA não aceitaria os 5% oferecido pelos patrões, o MTE sugeriu 8% de reajuste para o piso salarial na capital, 7,8% para o piso do interior e 7% linear para os outros salários acima do piso, com uma variação entre 7% a 8% nos reajustes.

Segundo o mediador, o reajuste foi proposto refletindo os valores absolutos acima do salário mínimo do ano passado, acrescidos de um percentual. Os trabalhadores presentes na assembleia aprovaram a proposta do MTE por unanimidade e puseram fim às intermináveis rodadas de negociação que se arrastavam há quase três meses.

“No momento em que estamos vivendo com crises econômicas em vários setores, em que o sindicato pediu 12%, fechar em 8% para o piso, é interessante. O ideal seria ter ganho real, mas de acordo com a realidade do momento, acho que esse acordo é satisfatório”, disse o trabalhador da TV Bahia. Outro trabalhador dessa emissora afirmou que o índice fica dentro de um patamar razoável. “Algumas categorias receberam oferta de 3%. É o referencial”.

Um funcionário da Band disse que o índice está dentro do que atualmente pode ser pedido. “Mais do que isso não vamos conseguir”.

Everaldo Monteiro, coordenador do SINTERP/BA, explicou aos radialistas que o sindicato não negociou nenhuma cláusula da Convenção Coletiva acordada. Está tudo garantido: a estabilidade do aposentável, o auxílio creche para mães (a proposta era se estender também para os pais Radialistas, pois, entendemos que se está convencionado vale para todos) e outras que já foram discutidas anteriormente.

Ele também tirou muitas dúvidas dos trabalhadores, como por exemplo, o fato do sindicato não negociar banco de horas. “Quem quiser discutir que o faça na Justiça do Trabalho” – foi à resposta. As ações trabalhistas movidas pelo SINTERP/BA foram discutidas largamente na assembleia. Foi apontado como ponto crítico para os Radialistas no movimento, a capacidade de mobilização. A velha discussão da data base também veio à tona. Um dos trabalhadores perguntou se não seria possível recuperar a data antiga. Everaldo Monteiro explicou que em termos de negociação a data base não muda nada e em termos de mobilização não faz diferença.

A TV Bahia vai ter que pagar horas extras, acúmulo de função, duplicidade de contrato e exibição dos créditos. Em Juazeiro, a TV Norte vai pagar caro por seus abusos e descumprimentos.

“Representamos os dois maiores meios de comunicação, que são as rádios e as TVs, mas não utilizamos bem o que temos na mão. Temos que utilizar melhor essas ferramentas fazendo o jogo deles” lembrou Everaldo Monteiro, ressaltando que haverá, na Copa das Confederações e na Copa do Mundo, uma invasão desenfreada de trabalhadores de fora da Bahia para a transmissão dos jogos e de qualquer programação do evento, em detrimento dos trabalhadores baianos. Na Band News, por exemplo, a maioria dos funcionários são estagiários. A direção do sindicato argumentou que a emissora até pode ter um percentual de estagiários permitido por lei, desde que não substitua as atividades profissionais.

Uma das dúvidas levantadas pelos trabalhadores foi sobre as empresas que apresentam funções diferenciadas por números, como operador 1, operador 2, assistente 1,2 ou 3. Eles queriam saber se podem pedir equiparação salarial com o salário mais alto. A resposta da direção foi afirmativa, inclusive com alguns casos já tramitando na justiça.

O debate avançou pela noite, os trabalhadores fizeram seus questionamentos ao sindicato, além de manifestarem sua opinião sobre a proposta do MTE e aprovarem o reajuste. Com informações do site do SINTERP/BA



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012