Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 


Guia Sindical

8509

Ultimas Noticias

24.06.2019 - Jornalistas/RS: Categoria aprova, por unanimidade, proposta para o dissídio 2019 e reafirma manutenção dos direitos

Os jornalistas presentes à Assembleia Geral do SINDJORS, realizada no sábado (22), às 10h30, na sede do Sindicato, aprovaram a contraproposta apresentada pelos representantes das empresas empregadoras. A votação aconteceu logo após as manifestações do presidente, Milton Simas Júnior, e do advogado da entidade, Antônio Carlos Porto Júnior.

Simas explicou que a reunião foi tensa, com novidades na composição da mesa, e que a proposta inicial dos patrões era de um reajuste somente de 4% (o INCP do período foi de 4,78%). De imediato, a oferta foi recusada, já que os representantes dos jornalistas haviam proposto o INPC mais 5% (2,5% de aumento real e 2,5% de perdas salariais).

Diante das dificuldades em negociar, a patronal fez uma contraoferta: o INPC total, sem aumento real, nem reposição de perdas, e com a retirada de direitos adquiridos na Convenção, propondo, entre outros, a exclusão do delegado sindical, intervalos de até quatro horas, fim da cota de solidariedade e da rescisão de contrato ser feito no Sindicato para os associados. O SINDJORS não aceitou a perda de direitos, adquirido a duras penas, pelos jornalistas, nos últimos anos de negociação. E, se assim fosse, não haveria acordo. Foi quando a patronal ofereceu reposição do INPC (4,78%), sendo 2,39% para junho e 2,39% para dezembro, para quem ganha até R$ 3 mil; e para vencimentos acima, 4,3% (90% INPC), com pagamentos de 2,15% em junho e 2,15% em dezembro.

 

 

Antônio Carlos Porto Jr. explicou que vivemos um momento singular na história, tanto no cenário internacional, quanto no Brasil, onde os direitos trabalhistas são atacados de uma forma sem precedentes. E que a economia vive a mais profunda recessão. Ele salientou aos jornalistas presentes na assembleia, que o propósito maior era “nenhum direito a menos” para a negociação deste ano, já que o futuro é de muita incerteza. E que a patronal deixou muito clara a sua estratégia: ou o INPC total e a retirada dos direitos já adquiridos, ou a proposta de reajuste ofertada, mantendo os direitos. Depois dos debates, foi aprovada por unanimidade a proposta de reposição.

 De acordo com Porto, “precisamos manter nossos direitos e, diante da crise econômica nacional, é uma proposta bastante razoável, perto do que temos visto acontecer com outros sindicatos”. Para Simas, o importante “é mantermos um diálogo com a categoria, que poderia estar com maior representação numérica, na assembleia, mas que, de forma democrática, os que ali estavam tomaram uma decisão”. E reafirmou que os direitos já adquiridos não serão retirados.

 A patronal será informada da decisão da assembleia e o acordo assinado nos próximos dias. Fonte: SINDJORS https://www.jornalistas-rs.org.br/detalhes-noticia/?txtIdNoticia=3065

 



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fone:(51)3233.3500

webmail / Todos Direitos Reservados 2012