Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



3695

Ultimas Noticias

10.06.2015 - Jornalistas e Administrativos juntam forças contra demissões na Abril

Diante das demissões em massa na editora Abril na última terça-feira, 2 de junho, os sindicatos dos Jornalistas e dos Administrativos de São fizeram assembleia conjunta na noite da própria terça-feira e decidiram unir forças diante da empresa. É a primeira vez que as entidades representativas desses dois segmentos de trabalhadores se unem, provocados pela difícil situação criada na empresa.

Na negociação realizada na quarta-feira, 3 de junho, a Abril afirmou que houve a demissão de 31 jornalistas e de 80 funcionários administrativos. Na reunião, os dirigentes sindicais mostraram preocupação com os empregos e repudiaram as dispensas, pois a empresa já havia demitido 16 jornalistas em abril e 37 em maio, que, somados aos desta semana, totalizam 84 demitidos. Quanto aos administrativos, o quadro ainda é pior: 97 demissões desde abril, totalizando 177 com as recentes (são 80 nesta nova leva). São 261 trabalhadores sem emprego na editora Abril, em menos de 10 semanas!

A Abril Comunicação - que engloba as operações editoriais e gráficas do Grupo Abril - iniciou o mês de junho com 3.300 funcionários segundo suas informações, dos quais 700 jornalistas. Em 2 de junho, além das demissões, houve a transferência de 66 jornalistas para a editora Caras, com a venda de sete títulos: Arquitetura & Construção, Ana Maria, Contigo, Placar, Tititi, Você RH e Você SA.

Na assembleia, as entidades sindicais decidiram apresentar à editora Abril uma pauta unificada tirada aos patrões da Abril, composta por três pontos fundamentais:

·         Proibição de demissões por três meses (estabilidade no emprego);

·         Rescisão com pagamento de dois salários para os demitidos;

·         Extensão do plano de saúde aos demitidos por seis meses.

Naturalmente, está implícito o pagamento de todos os direitos trabalhistas, como aviso prévio, 13º salário proporcional, férias, adicionais etc.

Segundo o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP), Paulo Zocchi, o cenário atual está difícil, mas é importante lutar sempre pela preservação dos empregos. “A transferência de jornalistas para a editora Caras ocorreu pela primeira vez no ano passado, quando havia a perspectiva de dezenas de demissões na editora Abril com a oposição do Sindicato, e novamente acabou sendo uma via para preservar dezenas de postos de trabalho”.

O Sindicato dos Jornalistas tem se pautado pela defesa do emprego, dos direitos trabalhistas e do próprio jornalismo, que continua uma atividade essencial na sociedade em que vivemos. A defesa desta atividade encontra-se nas mãos dos próprios jornalistas e de seu Sindicato, como bem mostram os acontecimentos das últimas semanas. Fonte: Sindicato Jornalistas/SP



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012