Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



5595

Ultimas Noticias

21.11.2016 – Em SP o descaso dos patrões com os Radialistas não tem limites

Na reunião de negociação que aconteceu dia 17/11/2016, mais uma vez a bancada patronal rejeitou a contraproposta dos trabalhadores e manteve aquela que retirava vários dos seus direitos.

Em razão disso, e tendo em vista que a garantia da data base valia até o dia 18/11/2016, não restou alternativa ao sindicato a não ser entrar com o Dissídio Coletivo junto ao Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, o que inclusive, havia sido aprovado na última assembleia.

Segundo informações que correm nos bastidores, algumas empresas aprovaram a proposta dos trabalhadores, mas a maioria das empresas, por sinal, as mais ricas, não concordaram.

Diante desse quadro, já estamos discutindo e tudo indica que no ano em curso faremos Acordos Coletivos em separado com algumas empresas e será nesse momento que os trabalhadores poderão ter clareza que quem realmente tem o mínimo de respeito por seu trabalho e seus direitos.

Quanto as empresas que optarem por manter os salários de seus empregados congelados e sem qualquer reajuste, só o tempo dirá se estarão criando um passivo trabalhista para o futuro ou se vão se apoderar do que para elas representa uma migalha mas que  para os trabalhadores representa seu alimento e de seus filhos.

Entretanto, é bom lembrar que pau que bate em Chico bate em Francisco também, sendo que não tardará para a Receita Federal fiscalizar as empresas que mantém o PLR sem a ratificação do Sindicato, ou seja, sem qualquer validade legal.

Vamos assistir de camarote qual será a empresa que terá  o desequilíbrio de se jogar num poço e seguir as “orientações”  no sentido de deixar de cumprir as disposições contidas na Convenção Coletiva de 2015/2016 diante da impossibilidade de alterar as condições do contrato de trabalho.

Os trabalhadores podem até ficar sem reajuste salarial, mas o custo das empresas e o desequilíbrio administrativo disso tudo será bem alto.

Vamos nos mobilizar e aguardar o desfecho da intransigência dos Patrões, pois a palavra de ordem do dia dos trabalhadores é: NENHUM DIREITO A MENOS. NÃO ABRIREMOS MÃO DE NOSSAS CONQUISTAS!

Fonte: Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012