Seções

Denuncias/Sugestões
Sindicalize-se
Links

Bolsa de Emprego

Cadastro de Currículo
Consulta de Currículo

On line

Últimas Notícias
Notícias Anteriores

Notícias Antigas


Sintonia

 

 

Novos convênios

 



6776

Ultimas Noticias

26.10.2017 - PF faz buscas no Ministério do Turismo e em sede de emissora afiliada da Globo

A Polícia Federal prendeu três pessoas na manhã desta quinta-feira (26), em operação contra um esquema de lavagem de dinheiro no Rio Grande do Norte. Uma das pessoas que foram detidas é um funcionário do Ministério do Turismo e as outras duas são ligadas a Henrique Eduardo Alves, ex-titular da pasta, que está detido desde junho.

 

A operação é um desdobramento da Manus – deflagrada em junho, que investiga corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas, em Natal. Essa operação resultou na prisão do ex-ministro de Turismo dos governos Dilma Rousseff e Michel Temer, em caráter preventivo, que é quando não há um prazo determinado para manter o alvo detido.

Henrique Alves é acusado de receber ao menos R$ 7,5 milhões em esquema para favorecer empreiteiras nas obras para construção da Arena das Dunas para a Copa do Mundo de 2014. 

Nesta quinta-feira, foram presos Aluísio Henrique Dutra de Almeida, assessor do ex-ministro, José Geraldo Moura da Fonseca Júnior, que trabalhava na administração dos negócios de Henrique Alves e Norton Domingues Masera, chefe da assessoria parlamentar do Ministério do Turismo.

Cerca de 110 policiais federais cumpriram 27 mandados judiciais, sendo 22 mandados de busca e apreensão, 3 de prisão temporária e 2 de condução coercitiva em Natal, Parnamirim, Nísia Floresta, São José de Mipibu e Angicos, todas cidades potiguares.

TV Cabugi

Um desses mandados de busca e apreensão foi cumprido na sede da Inter TV Cabugi – emissora afiliada da Rede Globo – mas a emissora não é alvo da operação.  Essas buscas foram feitas na sala de Herman Ledebour, que é procurador e representante jurídico de Henrique, que é sócio minoritário da emissora.

Em nota, a Inter TV Cabugi reforçou que "a empresa sempre atuou de forma isenta em relação às investigações, noticiando o passo a passo dos processos contra Henrique e outros investigados pela Polícia Federal e Ministério Público". Além disso, "embora não seja alvo do processo [a emissora] está à disposição para qualquer esclarecimento".

Operações Manus e Panatenaico

O nome da operação faz referência ao provérbio latino Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat, que significa “uma mão esfrega a outra" ou "uma mão lava a outra”.

Mesmo sendo deflagrada em junho, essa não foi a primeira fase da Operação Lava Jato que investiga propina ou superfaturamento em obras da Copa.

Isso porque, em maio, a Operação Panatenaico foi deflagrada para apurar um esquema de pagamento de propina envolvendo a construção do estádio Mané Garrincha, em Brasília. Entre os presos, além dos ex-governadores do DF Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda, estava também o assessor pessoal do presidente Michel Temer, Tadeu Fillippelli – que posteriormente foi exonerado.

Na Manus, foi concluído que o esquema que envolvia doações via caixa dois em troca da atuação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Alves em favor de empreiteiras na obra da Arena das Dunas teria resultado um sobrepreço de R$ 77 milhões pagos com dinheiro público e transferidos por lavagem de dinheiro. Fonte: Último Segundo



Impressos


Rua Barão do Teffé, 252 - Bairro Menino Deus - Porto Alegre-RS CEP:90160-150

Fones:(51)3029.4730, 3233.3500, 3019.6730 e 3024.4164

webmail / Todos Direitos Reservados 2012